Total de visualizações de página

quarta-feira, 16 de agosto de 2017

CÁRMEN LÚCIA E A POLÍTICA

                                   











                                                       

                                       Segundo informa a mídia a presidente do STF Cármen Lúcia teria dito: "Quero mudar o Brasil, não quero mudar do Brasil". Ela está blefando. Só se muda um país fazendo política ou fazendo a guerra, que é outra forma de fazer política. 
                           Não é papel do judiciário fazer política, mas aplicar as leis, que é um reflexo da política. Se ela diz querer mudar o Brasil está dizendo que o judiciário está fazendo política, e, portanto, confirmando o que já se sabe: Que o judiciário foi o principal articulador do golpe de estado, mas o mais grave: ao dizer que o judiciário precisa dar uma resposta ao que a sociedade espera dele,  afirma que o judiciário, como órgão que deve fazer cumprir a lei,  é que não vinha cumprindo seu papel de fazer reinar a lei, gerando, destarte a impunidade.
                                Se existe algo falido é o próprio judiciário, o poder menos democrático da república e por esta razão, mais propício à corrupção, porque contra ele não há a quem reclamar. 
            

domingo, 6 de agosto de 2017

PRECIOSIDADES POLÍTICAS














Sobre o Silas Malafaia: E o Mala fala? Pensei que só cagava.
Sobre o José Fogaça: Votou pró-Temer porque aquilo fogaçou.
Sobre Sergio Reis: Enfiaram o varão no menino da porteira.
A cara do Gilmar Mendes: Cagaram no Tribunal.
Sobre o Tiririca: Não voto, nem com siririca.
Sobre Heráclito Fortes: Ponha aquilo duro na boca dele.
Sobre o choro do Rodrigo Maia: É assim que ele chora quando chupa picolé?
Sobre a delação premiada: Se a delação dilatar, vai ter muita gente folosada.
Sobre a delação de Cunha: Se Cunha delatar, vai acunhar muita gente.
Sobre Suzana Vieira: Não se sabe qual dos buracos é o mais sujo.
Sobre ovada de Dória: Não gosta de ovo, só na cama.